Pequenas e médias empresas terão ajuda do Governo Federal para pagar salários.

Pequenas e médias empresas terão ajuda do Governo Federal para pagar salários.
30/03/2020 No Comments Sem categoria JA

MEDIDA DE SUPORTE CONTRA COVID-19.

Presidente da República Jair Bolsonaro, durante coletiva de imprensa ao lado do Presidente do Banco Central Roberto Campos Neto, do Presidente da Caixa Pedro Guimarães e do Presidente do BNDES Gustavo Montezano.

Nesta sexta-feira (27), o Governo Federal anunciou um pacote de medidas para atender às vítimas do coronavírus (Covid-19) e manter os empregos e as atividades econômicas. A ideia anunciada, durante pronunciamento, pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, é que o governo financie por dois meses os salários dos funcionários de pequenas e médias empresas. O programa será uma parceria entre o Banco Central (Bacen),  o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Ministério da Economia e a Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

Essa parceria prevê a disponibilização de uma linha de crédito emergencial para empresas com faturamento entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões. “[A verba] se destina exclusivamente ao financiamento de folhas de pagamento”, pontuou o presidente do Bancen, Roberto Campos Neto.

A medida vai financiar dois meses de folhas de pagamento e o montante será de R$ 20 bilhões por mês, totalizando R$ 40 bilhões ao final do período. “Isso deve beneficiar 1,4 milhão de empresas e 12,2 milhões de pessoas”, destacou Campos Neto.

De cada R$ 20 bilhões, R$ 17 bilhões serão do Tesouro Nacional e R$ 3 bilhões da Febraban. O programa é limitado a dois salários mínimos. Quem ganha um, continuará ganhando um. Quem ganha dois, continuará ganhando dois. Já quem ganha três, ganhará dois.

“É uma divisão de risco de 85% para o governo e 15% para a associação dos bancos. São operações com zero de spread. Nós estamos falando de uma taxa de [de juros] 3,75% ao ano”, disse Campos.

Os empresários terão seis meses de carência para começar a pagar o financiamento que poderá ser dividido em até 36 meses. O dinheiro vai direto para o CPF do funcionário. A empresa fica somente com a dívida. “Quem aderir ao programa de financiamento terá que assumir o compromisso de não demitir durante dois meses”, asseverou o presidente do Bacen.

 O próximo passo será encaminhar uma medida provisória (MP) ao Congresso para começar os empréstimos.

Os 3 maiores bancos privados do país prestam atendimento à aproximadamente 500 mil pequenas empresas. Cada uma delas fatura até 10 milhões de reais por ano, gerando mais de 5 milhões de empregos no Brasil. Essas empresas que têm o serviço de folha de pagamento no Itaú e não tiveram atrasos no último semestre, podem ter o salário dos seus funcionários garantido por 2 meses. Este é um programa criado em parceria com o Tesouro Nacional, o Banco Central e bancos privados. Porque tudo o que a gente quer é que você cuide da sua saúde sim, mas mantendo sua empresa viva. buscamos diariamente soluções para ajudar você e a sua empresa

Pensando nesse momento sensível vamos aderir ao fundo emergencial de crédito para apoiar as pequenas empresas, fornecendo assim um financiamento com uma taxa de juros menor do que a normal. Estamos trabalhando em parceria com outros bancos e o governo e, em breve, divulgaremos a data em que será possível fazer a adesão desse financiamento. como funcionará esse financiamento? Veja abaixo as principais condições do fundo emergencial de crédito. * Taxa de juros definida pelo Banco Central. 1. você começará a pagar daqui 6 meses 2. você poderá parcelar em até 30 meses 3. sua taxa de juros será equivalente ao CDI, atualmente em 3.75% ao ano*

orientações sobre o financiamento encontre abaixo as principais informações até o momento. • Como funcionará o financiamento será feita uma análise de crédito e as empresas elegíveis terão garantidos 2 meses de folha de pagamento. • Empresas que poderão aderir Empresas com faturamento de até R$10 milhões por ano, serviço de folha de pagamento no Itaú e sem atrasos no último semestre • Como solicitarei fique atento a esta página que divulgaremos mais informações em breve.

President of the Republic Jair Bolsonaro, during a press conference with the President of the Central Bank Roberto Campos Neto, the President of Caixa Economica Pedro Guimarães and the President of BNDES Gustavo Montezano.

This Friday (27), the Federal Government announced a package of measures to maintain jobs and economic activities. The government will finance the salaries of employees of small and medium-sized companies for two months. The program will be a partnership between the Central Bank (Bacen), the National Bank for Economic and Social Development (BNDES), the Ministry of Economy and the Brazilian Federation of Banks (Febraban).

This partnership provides as an emergency credit line for companies with revenues between R $ 360 thousand and R $ 10 millions. “[The money] is intended exclusively for the financing of payrolls”, pointed out the president of Bacen, Roberto Campos Neto.

The measure will finance two months of payroll and the total help amount will be R $ 20 billion per month, totaling R $ 40 billion at the end of the period. “This should benefit 1.4 million companies and 12.2 million people,” said Campos Neto.

Of each R $ 20 billion, R $ 17 billion will come from the National Treasury and R $ 3 billion from Febraban. The program is limited to two minimum wages per employee.

These are operations with zero spread. We are talking about an interest rate of 3.75% per year, ”said Campos.

Entrepreneurs will have a six-month grace period to start paying the financing, which can be divided into up to 36 months. The money goes directly to the employee’s CPF. The company keeps only the debt. “Anyone who joins the financing program will have to make a commitment not to fire for two months,” said the president of Bacen.

 The next step will be to forward a provisional measure (MP) to Congress to begin the loans.

The 3 largest private banks in the country serve approximately 500 thousand small businesses. Each of them invoices up to 10 million reais per year, generating more than 5 million jobs in Brazil. Those companies that have the payroll service in their banks and have not had any delays in the last semester, can have their employees’ salary guaranteed for 2 months.

See below the main conditions of the emergency credit fund. 
               Interest rate defined by the Central Bank. 
               You will start paying in 6 months.
               You will be able to pay in up to 30 months
               Your interest rate will be equivalent to the CDI, currently at 3.75% per year
A credit analysis will be carried out and the eligible companies will be guaranteed 2 months of payroll.

Please follow and like us:
About The Author
JA